.




Foto: Divulgação
                                                          
.
.

Rapazes são presos por crimes que não cometeram; justiça errou


Sexta-feira, 4 de novembro de 2016   Atualização: 04:38

De acordo com o Conselho Nacional de Justiça, em 2011 e 2012 foram mais de 20 mil pessoas mantidas presas no Brasil de forma injusta ou irregular e que foram libertadas após uma revisão nos processos. Em 2013, foram mais de 7 mil prisões ilegais. Os presídios brasileiros estão lotados de criminosos, mas também de quem esta pagando por algo que não cometeu. O risco de um cidadão comum, trabalhador e honesto ser preso injustamente existe e pode ocorrer com qualquer um.
.
. .
. .
. .

Em 2014, um homem ficou preso confundindo com bandidos que haviam feito um incêndio. No dia do incêndio ele estava assistindo televisão em casa. E quatro dias depois quando estava cortando o cabelo foi preso acusado de participar do incêndio. “Não teria como a gente nem imaginar que isso iria acontecer com o meu filho. Um menino trabalhador, honesto, digno”, disse a mãe. O jovem Renato Cipriano conta que sofreu maus tratos dentro do presídio e comia comida estragada.

O dentista André Luiz Medeiros Cardoso passou sete meses preso no Rio de Janeiro após ser acusado de ter estuprado uma série de mulheres em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. Era um domingo de outubro quando André Luiz Medeiros Biazucci Cardoso, de 27 anos, viu seu mundo desabar. Véspera do aniversário da cunhada, ele se preparava para um almoço com a família quando foi surpreendido por policiais na porta da sua casa, em Nova Iguaçu. Acabou sendo preso suspeito de sete estupros, todos em Belford Roxo. Uma mulher o teria reconhecido na rua e feito uma denúncia à polícia o apontando com um estuprador em serie.

A partir daí foram seis meses dentro de um presídio com reais criminosos. Ele alegou inocência, em vão. Ate que um advogado analisou o processo e percebeu que materiais biológicos recolhidos nas vítimas foram levados para exame, e ficou comprovado que o dentista não era o estuprador. André finalmente conseguiu a liberdade, depois de sete meses presos.

Para o dentista Nilson Cardoso, é impossível esquecer. “É muito difícil recomeçar, ainda mais depois de tudo. Lembro que, no dia em que fui apresentado à imprensa na delegacia, eu me senti humilhado. Foi um dos piores dias da minha vida”, diz. “Não há nada que vá apagar da minha memória, dos meus sentimentos, da minha emoção todos aqueles dias de muito sofrimento”, diz. 

Um auxiliar administrativo de 25 anos foi preso por engano em São Paulo. Ele era trabalhador e nunca imaginou que pudesse passar pela situação. Ele foi preso confundido com ladrão de carro. O jovem Guilherme Martins so conseguiu sair da prisão porque a família conseguiu imagens de câmara de segurança que provam que ele estava em outro local no momento do crime. O jovem chora bastante e ficou com trauma.
.

Compartilhar no Facebook
......
.

.
.
.


Recomendado para você

.




.






.






.






.






.






.






.






.






.






.






.






.






.







.






.






.
 EM ALTA  ENTRETENIMENTO & ARTES  FINANÇAS
 BRASIL  ESPORTE  GENTE & ESTILO
 GAY  IMAGENS  INTERNACIONAL
 POLITICA  RADIO  SAÚDE
 TECH & CIÊNCIA  TEMPO & NATUREZA  TURISMO
 TV  URBANO & SOCIEDADE  VIDEOS
.

Sobre

Termos de Uso

Mobile

Ajuda

Privacidade e Cookies

Direitos Autorais

Contate-nos

Anuncie seu negócio

.

.                                                    © Todos os direitos reservados.