Ceará FAMILIA INDIGNADA

Médico coloca "Covid-19" para morte de idosa e depois do sepultamento diz que "errou"

Fato ocorreu em Quixadá, no interior do Ceará. A família lamenta não ter conseguido realizar o velório da idosa.

18/05/2020 06h14 Atualizada há 3 dias
Por: Itatira NEWS

No município de Quixadá, no interior do Ceará, um médico colocou “Covid-19” na certidão de óbito de uma senhora idosa e depois do sepultamento do corpo informou a família da senhora que havia “cometido um erro”. Maria das Graças Silveira, 79 anos, era moradora do bairro Carrascal, em Quixadá, e na sexta-feira (15) a idosa foi internada em uma Unidade de Pronto Atendimento – UPA da cidade com sintomas de infecção alimentar. No sábado (16), a idosa não resistiu e morreu. O médico responsável para atestar a morte colocou na certidão de óbito “Covid-19” dentre as causas para o falecimento da senhora. Com isso, a família foi impedida de abrir o caixão e fazer velório. O corpo foi direto para o cemitério onde foi enterrado. Depois do sepultamento, o médico Marcelo Nunes de Abreu Moraes informou a família que havia cometido um erro na certidão de óbito. A idosa não havia morrido de Covid-19.

A neta da idosa, Bruna Nunes, 27 anos, fez uma postagem no Facebook reclamando do descaso da situação. “Depois que meu tio brigou para saber por que ele tinha dado o laudo, se ela não tinha nem um sintoma, ai vem o senhor médico falar que tinha sido engano, que trocou os laudos porque os nomes eram parecidos”, disse a neta da senhora. A jovem, que trabalha como recepcionista em Quixadá, diz que a família lamenta não ter conseguido realizar o velório da idosa. “Minha família não teve a chance de se despedir, por conta de um erro”, disse Bruna. Depois do sepultamento, a UPA de Quixadá fez outra certidão de óbito com a causa morte sem Covid-19.

Em nota, a Secretaria de Saúde de Quixadá reconheceu o erro. “Neste sábado, 16, o município de Quixadá teve um aumento expressivo de óbitos suspeitos em decorrência da covid-19. Nossos profissionais de saúde tiveram o dia mais difícil de todos nas linhas de frente de combate ao vírus. Na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde ocorreu as situações de mais emergência, inclusive com pacientes necessitando de intubação, um dos nossos médicos se deparou com dois casos, um deles suspeito e outro confirmado, envolvendo vítimas com nome muito parecidos. Erroneamente, entre uma situação de emergência e outra, ele assinou o caso suspeito como caso confirmado. Tão logo o erro foi percebido, a correção foi feita, a família informada e o documento de óbito refeito”, disse a prefeitura de Quixadá em nota.

“Tudo isso antes do enterro. A Secretaria de Saúde lamenta profundamente o engano do profissional, ressaltando que, no mesmo dia, ele contribuiu heroicamente para salvar outras vidas num dos plantões mais difíceis até aqui. É importante ressaltar que, nos dois casos, o procedimento recomendado para o enterro é o mesmo, segundo orientações da Organização Mundial de Saúde e do Ministério da Saúde. Casos suspeitos e casos confirmados recebem os mesmo cuidados por causa do risco de infecção altíssimo. Independente do engano na assinatura do óbito, o procedimento de velório e enterro aconteceria da mesma maneira. Ao contrário do que alguns fazem parecer, é doloroso para os profissionais de saúde assinar um óbito de casos suspeitos e confirmados. É muito importante destacar que, neste momento da pandemia, todos os profissionais de saúde estão expostos a altíssima tensão e risco”, diz a nota.

“Mesmo assim, nossas unidades de saúde, a UPA, a unidade exclusiva de atendimento ao Covid-19 e todos esses profissionais, vem cumprindo um papel fundamental no enfrentamento a este inimigo invisível. A secretaria de saúde de Quixadá manifesta sua solidariedade com todas as famílias vitimadas, amigos e toda a população e reafirma seu compromisso de lutar todos os dias para possibilitar que os quixadaenses sofram o mínimo possível diante desta crise mundial. Não são dias fáceis. Mas contamos com cada homem e mulher da nossa amada cidade, no sentido de colaborar na minimização dos casos e na busca de superarmos juntos este momento”, diz a prefeitura de Quixadá.