Itatira ELEIÇÕES 2020

Conheça a história de Icassí, candidato a prefeito de Itatira

Filho de João Gonçalves de França e Maria Nerci Umbelino, ele desde pequeno ajudava seus pais na agricultura.

17/07/2020 18h36 Atualizada há 2 semanas
Por: Itatira NEWS

José Icassí Gonçalves Umbelino, o Icassí, concedeu entrevista ao Itatira NEWS onde contou sobre sua história de vida. Ele é atualmente candidato a prefeito do municipio de Itatira pelo Podemos. Icassí nasceu em 2 de fevereiro de 1966 na comunidade de Morro Branco, na zona rural do municipio de Itatira. Filho de João Gonçalves de França e Maria Nerci Umbelino, desde pequeno ajudava seus pais na agricultura. “Como todo itatirense que viveu àquela época, cresci em um tempo de muitas secas e dificuldades”, disse o ex-presidente do Sindicato do Trabalhadores Rurais de Itatira. Ele conta que fez o ensino fundamental com as professoras dona Alzira e Maria Nogueira. Na juventude foi fazer o ensino médio no municipio de Madalena. "Quando jovem, trabalhei duro na agricultura ao lado de meus pais para ajudar no sustento da família. Eu lembro que a gente dava um dia de serviço na agricultura para ganhar um litro de feijão e um litro de farinha”, disse Icassí ao Itatira NEWS. 

Em 1979 ele lembra que foi morar na cidade de Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza, onde trabalhou em feiras livres que existiam na cidade. Em 1991 ele decidiu retornar ao municipio de Itatira, onde foi morar no distrito de Lagoa do Mato e continuou trabalhando na agricultura. No mesmo ano, se tornou um dos primeiros pastores evangélicos do distrito de Lagoa do Mato sendo o fundador da Assembléia de Deus na cidade. No ano de 1996 foi trabalhar na gestão do então prefeito do municipio, Afonso Machado, onde atuava na Secretaria de Ação Social da prefeitura e ficou conhecido por ser o responsável pela distribuição de cestas básicas às famílias itatirenses. Em 1998 foi eleito presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itatira. Em 2000 foi candidato a vereador pelo PFL com apoio de Afonso Machado, mas perdeu a eleição ao conseguir 128 votos. Em julho de 2001, durante a gestão do primeiro mandato de Antonio Almir como prefeito, Icassí liderou um movimento que fechou a prefeitura do municipio. Ele reivindicava cestas básicas e serviços emergenciais aos itatirenses que passavam grandes dificuldades devido a seca. Após oito dias, conseguiu ter suas reivindicações atendidas e recebeu 800 cestas básicas para serem distribuídas as famílias. Em novembro de 2001, ele também fechou a BR-020 protestando para conseguir serviços a trabalhadores de forma emergencial. Após oito dias de movimento, ele conseguiu do governo estadual 300 vagas de trabalho aos moradores. Em 2002 foi reeleito presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Itatira. Em 2004, ele criou um loteamento no distrito de Lagoa do Mato que ficou conhecido como “Alto do 40”, em alusão ao número do PSB, partido do qual era então presidente no município. No ano de 2004, Icassí resolveu se candidatar a prefeito do municipio, mas perdeu a eleição com 408 votos. Sua candidata a vice-prefeita era a professora Mirtes, do distrito de Bandeira, na zona rural do municipio de Itatira. 

Em 2005, Icassí fechou a principal rodovia do municipio de Itatira reivindicando um assentando a famílias de itatirenses da comunidade de Umarizeiras. O bloqueo ocorreu na CE-366 no trecho que cruza a comunidade. Após dez dias de movimento, ele conseguiu que o Governo do Estado concedesse o beneficio a 104 famílias. Em 2018, durante a chamada “Greve dos Caminhoneiros”, que ocorria de forma nacional, ele também fechou por cinco dias a BR-020 em solidariedade ao movimento. Em março de 2019, Icassi voltou a fechar a principal rodovia do municipio, desta vez, reivindicando melhorias no asfalto da CE-366. O protesto durou dois dias. Em maio do mesmo ano, ele fechou novamente a rodovia com mesma reivindicação. Desta vez, o movimento durou oito dias e terminou após o Governo do Estado se comprometer a recuperar a via que liga o distrito de Lagoa do Mato a BR-020.