Saúde TRISTEZA NA CIDADE

Oficial de justiça do município de Caridade morre de coronavírus

Ele era muito conhecido no municipio de Caridade.

12/08/2020 20h36 Atualizada há 1 mês
Por: Itatira NEWS

Um oficial de justiça da comarca do municipio de Caridade, no interior do Ceará, morreu de coronavírus nesta terça-feira (11). Marcos Uchoa de Freitas tinha 53 anos e era muito conhecido no municipio de Caridade. Aos 53 anos, sem comorbidades, o oficial de justiça contraiu o novo coronavírus e estava internado desde o dia 15 de julho, tendo o caso agravado após uma infecção hospitalar. Ele faleceu na tarde desta terça-feira (11). "É com profundo pesar que o Sindicato dos Oficiais de Justiça do Ceará (Sindojus-CE) informa o falecimento do oficial de justiça, da comarca de Caridade, Marcos Antônio Uchoa de Freitas, vítima da Covid-19", disse Sindojus-CE em nota.

 

Marcos Uchoa é o primeiro oficial de justiça do Ceará, da ativa, que morre em decorrência do novo coronavírus. Apesar dos riscos inerentes à profissão nesse período de pandemia da Covid-19, Marcos Uchoa continuou trabalhando e cumprindo os mandados judiciais, fato que pode ser conferido nas postagens das redes sociais do Sindojus. Ele ingressou na carreira em setembro de 1997, quando assumiu na comarca de Assaré, e, posteriormente, se mudou para Caridade, onde atuava desde então. Ele deixa a esposa e três filhos: Marcos Vinícius, Paulo e Marcos Satyo. “Era um pai muito amoroso, presente, muito dedicado à família. É uma perda muito grande. A gente tinha muitos planos”, comenta a viúva Débora Alves Costa. Solidariedade Emocionado, Vagner Venâncio, presidente do Sindojus, lamenta a perda do amigo – os dois ingressaram juntos no mesmo concurso.

 

“A categoria está em luto. Sentimo-nos honrados pelo grande profissional que foi”, ressalta Vagner. O presidente do Sindojus destaca ainda que: “durante essa pandemia, o oficial de justiça é a categoria do Poder Judiciário que mais se expõe ao risco, transformando-se em potencial transmissor e receptor do novo coronavírus”. O Sindojus apoiará a família no que for necessário. Por causa do contexto da pandemia, não haverá velório aberto ao público.