ItatiraNEWS.com

Pai mata o próprio filho de 2 anos afogado para se vingar da ex-mulher

O pai foi preso em flagrante após matar afogado próprio filho em uma bacia.

20/09/2019 05h22 Atualizada há 2 meses
Por: Itatira NEWS

Um jovem de 21 anos foi preso em flagrante no início da noite de quinta-feira (19) após matar afogado em uma bacia o próprio filho, de apenas 2, como forma de se vingar da ex-mulher, mãe da criança, que terminou o relacionamento com ele. O crime aconteceu na casa de Evaldo Christyan Dias Zenteno, no bairro Aero Rancho, região sul de Campo Grande, que chegou a dar três versões do ocorrido. O caso veio à tona após Zenteno levar Miguel Henrique dos Reis Zenteno ao pronto-socorro da Santa Casa da Capital, com óbito suspeito por afogamento. Questionado pelos médicos, o suspeito alegou a criança tinha sido sequestrada por bandidos armados quando ele parou em uma conveniência para comprar um achocolatado ao filho.

Ele disse ter seguido o carro e visto eles jogando Miguel no córrego da Avenida Ernesto Geisel. Faltando dados mais concretos na história, a administração acionou o Batalhão de Choque (tropa de elite da Polícia Militar), a quem ele deu a segunda versão dos fatos. Disse que fora traído pela ex-mulher e ao contar a história a um amigo, decidiu que a mulher teria que sofrer, decidindo pelo assassinato da criança. Com isso, o tal amigo teria buscado uma terceira pessoa, que levaram a criança até uma casa do Jardim Nhanhá e a afogaram em uma bacia cheia de água, recomendando que o pai a levasse a um hospital, onde inventaria uma história. Só com esses elementos, os policiais militares deram voz de prisão ao suspeito e o levaram até a Delegacia de Pronto-Atendimento Comunitário (Depac) do Centro, onde o caso foi registrado.

Policiais civis permaneceram por toda a noite procurando informações sobre os tais amigos citados por Zenteno, que se recusou a dar nomes completos e endereços. Sem nenhuma pista, em nova oitiva, o suspeito deu a terceira versão dos fatos e disse que cometeu o crime sozinho. Zenteno foi indiciado por homicídio triplamente qualificado e passará por audiência de custódia na manhã desta sexta-feira (20). Ele não tinha advogado instituído para defendê-lo até a publicação desta reportagem. A brutalidade do crime chocou os vizinhos. Muitos preferiram não dar declarações sobre os fatos, assim como familiares da mãe da criança que estaria em estado de choque pelos fatos.