ALERTA

Vulcão que pode provocar tsunami em Fortaleza entra em erupção

As capitais Fortaleza e Recife seriam as mais atingidas, mas onda poderia alcançar até o Rio de Janeiro.

19/09/2021 16h29 Atualizada há 3 semanas
Por: Itatira NEWS

O vulcão do parque nacional Cumbre Vieja em La Palma, uma das ilhas do arquipélago espanhol Ilhas Canárias, entrou em erupção neste domingo (19). O vulcão pode provocar um tsunami que pode atingir a costa do Brasil. As capitais Fortaleza e Recife seriam as mais atingidas, mas onda poderia alcançar até o Rio de Janeiro. As autoridades brasileiras estão em alerta devido a possibilidade do risco de tsunami. Devido ao formato da costa brasileira, a região do Nordeste se torna a região mais vulnerável, principalmente o litoral setentrional, formado por Ceará, Rio Grande do Norte e nordeste do Maranhão. O que poderia causar uma tsunami seria uma erupção explosiva, ou seja, o desmoronamento de parte do vulcão. Caso haja uma erupção capaz de desestabilizar a estrutura rochosa do vulcão, causando um desmoronamento, essa queda iria gerar um movimento de massas d’água. Esse movimento criaria altas ondas, que atingiriam toda a costa do Atlântico. A erupção do vulcão deixou as autoridades brasileiras em alerta por causa do risco elevado de causar um tsunami na costa do Brasil.

A ausência de plano de contingência no Brasil preocupa os especialistas em desastres. Especialistas pedem que o poder público se atente a preparar as cidades e proteger a população. “Não há, por exemplo, um plano de contingência para fenômenos assim em João Pessoa, assim como várias outras cidades, é necessário que haja essa preparação para reduzir os danos se isso venha a ocorrer”, dizem especialistas. O presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, viajará neste domingo para a ilha de La Palma, anunciou seu gabinete. Diante da situação gerada na ilha de La Palma, o presidente adiou a viagem prevista para hoje a Nova York para participar da Assembleia Geral da ONU e se deslocará nesta mesma tarde às Canárias para acompanhar a evolução dos acontecimentos.