POSTO IPIRANGA SUPER BANNER
Loteamento Novo Mourão Super Banner
Solutions Super Banner
Balneário e Churrascaria Talir Super Banner
Baratão das Frutas
Doutor Danilo Martins Super Banner
VIRUS DA AIDS

Rapaz de Santa Quitéria com HIV conta como é viver com o virus da AIDS

Um morador de Santa Quitéria que possui o vírus HIV, que causa a AIDS, conta como é viver com o vírus no município.

14/12/2019 15h20Atualizado há 1 mês
Por: Itatira NEWS

Um morador de Santa Quitéria que possui o vírus HIV, que causa a AIDS, conta como é viver com o vírus no município. “É sempre bom ressaltar que HIV e AIDS são coisas diferentes: um é o vírus que causa a doença, o outro é a doença em si”, diz o itatirense. Ele é soropositivo não significa que ele tenha AIDS. Quem tem o vírus não necessariamente vai desenvolver a doença. Quando tratado, o paciente soropositivo consegue viver normalmente sem manifestar a AIDS, que é uma infecção que atinge o sistema imunológico. Sem tratamento, quanto mais o vírus avança no organismo, mais o sistema imunológico fica comprometido, tornando cada vez mais difícil para o corpo se defender de infecções. Assim, um simples resfriado pode se tornar um problema muito difícil de resolver. "Hoje a gente fala em quem tem HIV e quem tem Aids, pois quem tem o HIV e faz o tratamento correto pode vir a não manifestar a doença", explica. “Por isso, é muito importante descobrir precocemente a presença do HIV”, diz o jovem de Santa Quitéria.

Aids é a doença, e o HIV é o vírus que transmite a doença. Ter o vírus não significa ter Aids, pois a pessoa pode passar muitos anos com o HIV sem que a doença se manifeste. O Brasil é referência mundial no tratamento da doença. Todo brasileiro que tem HIV pode ser tratado pelo sistema público de saúde sem custo nenhum. A imagem cadavérica dos portadores do vírus da década de 1980 em nada tem a ver com os de hoje. Um estudo mostra que jovens portadores do HIV possuem uma expectativa de vida "bem perto do normal". Pessoas que começaram o tratamento antirretroviral entre 2008 e 2010 possuem uma expectativa de vida de 73 anos para homens e 76, para mulheres. O brasileiro vive em média 75 anos, de acordo com o IBGE.

Os números foram comemorados pela comunidade científica, uma vez que a expectativa dos portadores do vírus norte-americanos em 1996 era de 60 anos. O sucesso se deve, em grande parte, aos avanços médicos na área, que incluem remédios mais modernos com menos efeitos colaterais e com maior eficiência no combate da proliferação do vírus no organismo. A combinação de cerca de três ou mais medicamentos já é considerada "umas das histórias de maior sucesso da saúde pública nos últimos 40 anos". Recentemente, cientistas afirmaram ter conseguido eliminar o vírus do organismo de animais vivos pela primeira vez na história. Isso aumenta as esperanças para uma possível cura.