Solutions Super Banner
POSTO IPIRANGA SUPER BANNER
Baratão das Frutas
Doutor Danilo Martins Super Banner
Loteamento Novo Mourão Super Banner
Balneário e Churrascaria Talir Super Banner
VOTAÇÃO

Sessão para julgar cassação do vereador Nem Dias, de Itatira, deve ser quinta-feira (21)

O futuro do mandato do vereador Nem Dias está nas mãos dos dez vereadores da Câmara do município.

17/11/2019 12h48Atualizado há 2 semanas
Por: Itatira NEWS

O vereador Nem Dias tem até este domingo (17) para apresentar por escrito suas alegações finais como parte de sua defesa do processo de cassação do mandato que enfrenta na Câmara de Itatira. O vereador foi notificado na terça-feira (12), pelo Diário Oficial, de que teria mais cinco dias para apresentar sua defesa. Segundo Almir do Meírus, que é um dos membros da comissão que investiga Nem Dias, nesta segunda-feira (18), a comissão vai solicitar que a Casa defina uma data para julgar o pedido de cassação do vereador, mas destacará no pedido que essa data tem que ser antes do dia 23 de novembro, pois é o prazo final para concluir o processo. A previsão é que a votação de cassação do mandato de Nem Dias deve ocorrer numa sessão a ser realizada na Câmara na quinta-feira (21). O Itatira NEWS entrou em contato com o vereador Nem Dias, mas até o momento ele ainda não respondeu.

O futuro do mandato do vereador Nem Dias está nas mãos dos dez vereadores da Câmara do município. A comissão agora vai enviar parecer será enviado ao plenário da Câmara para que os parlamentares julguem o pedido da cassação do mandato de Nem Dias. Caso o vereador Nem Dias, que conseguiu se eleger na ultima eleição com 511 votos, seja cassado, o suplente Zé Gato vai assumir a vaga deixada por Nem Dias. Eleitores de Nem Dias já tão como certa a cassação do mandato do parlamentar e já se preparam psicologicamente para a noticia de que o parlamentar deixou de ser vereador e perdeu seu mandato.

Nem Dias foi acusado por um morador de receber um benefício do INSS que é destinado a pessoas carentes. Ele admitiu que recebia o beneficio, mas alegou que não sabia que estava cometendo uma irregularidade. A peça foi assinada por José Luciano Lobo Cardoso, um morador do distrito de Lagoa do Mato, e pedia o afastamento do parlamentar do cargo e instauração de um processo de cassação do mandato. Segundo a denuncia, Nem Dias receberia um Beneficio de Prestação Continuada – BPC, pago pelo INSS, e que só poderia ser destinado a pessoas carentes.