Itatira TRANSPLANTE

Senhor de Itatira doa coração para criança de Fortaleza

João Fabio Marques, 10, morador da cidade de Fortaleza passou dias de espera para a chegada do coração do doador itatirense.

14/04/2011 13h16 Atualizada há 1 mês
Por: Itatira NEWS

Um morador do municipio de Itatira doou seu coração para uma criança de 10 anos de idade continuar a vida. João Fabio Marques, 10, morador da cidade de Fortaleza passou dias de espera para a chegada do coração do doador itatirense. A mãe Fabiana Marques, 41, descreve o que é vê-lo planejar os muitos dias que virão. “É muito sonho”, diz. Em abril deste ano João Fábio foi diagnosticado com “cardiomiopatia dilatada”, dilatação do músculo do coração que o deixava “sem forças” para bombear sangue. No dia 13 de abril foi realizado o transplante em Fortaleza. “Quer dizer que esse menino pode ir na cama elástica, cair na piscina?”, assustava-se a mãe na resposta dos médicos de que João Fábio é, de volta, uma criança saudável. Aos pulos e corridas, ele já tem novo time, planeja viagem e conta os dias para poder voltar a comer Doritos tudo está ao alcance do menino que graças ao doador de Lagoa do Mato passou por transplante de coração.

O menino mostra o quarto cheio dos estilosos personagens do Club Penguim, de quem é fã, os planos da primeira viagem de avião, para visitar o pai em março, e a camisa do novo time do coração do ex-santista: Corinthians”, diz o jornal. “Os desejos de Fabiana não param em João Fábio. Quer ver muitos outras crianças salvas”, diz o jornal. Quando João Fábio Vidal, 10 anos, sair da UTI pediátrica do Hospital de Messejana, já sabe o que vai querer na comemoração. “Vai ser cheia de Doritos”, conta antes de abrir o sorriso de menino que prepara travessura. O salgado crocante completa a lista das cinco “maravilhas da vida” do garoto que é o primeiro da fila entre crianças que esperam por um transplante de coração no Estado. “A primeira maravilha é Jesus; a segunda é Saúde; a terceira é a Mãe e a quarta é o Club Penguim”.

Ao lado da mãe Fabiana Alves, 40, ele mostra o grande iglu que, ao ser aberto, se transforma numa pista de dança para pinguins cheios de estilo. O brinquedo e o computador tem ajudado João Fábio a passar o tempo enquanto não chega o coração do “fulano”, como ele chama o doador do órgão. Até o dia 3 março, João Fábio tinha a esperteza e a agilidade de qualquer menino do 5° ano. De lá para cá, um cansaço que parecia asma levou João Fábio à internação em um hospital privado. No último dia 30, com diagnóstico de “cardiomiopatia dilatada”, o garoto foi transferido para o Hospital de Messejana. A dilatação do músculo deixa o coração de João Fábio “sem forças” para bombear sangue. “O coração dele não bate, só treme”, resume a mãe, agarrada ao braço e à fortaleza de João Fábio. Como não dá para dizer até quando dura a peleja do coração do menino - meses, semanas ou dias -, o transplante é urgente. “Pela gravidade do caso, ele é prioridade”, explica a cardiopediatra Isabel Cristina Maia.

A pedido de João Fábio, não se revela onde ele escondeu dois pacotes de “Doritos”, pois, há em casa alguém de olho, e o menino planeja comê-los no dia que ele chama de “segundo aniversário”. “O primeiro foi dia 8 de janeiro; o outro vai ser de vida nova”, ensina. Como que saído de uma música de Geraldo Azevedo, o "alegre coração" de João Fábio é "frágil que nem brinquedo; é forte como um leão". Apesar de debilitado com a doença, o menino distribui desinibição e confiança. Ao todo, cinco crianças aguardam por um transplante de coração no Ceará. A mais nova delas tem apenas dez meses. João Fábio pesa 32kg. De acordo com a cardiopediatra Isabel Cristina Maia, um doador que pese até 70kg ou 80kg pode ser compatível com o garoto. Isabel lembra que potenciais doadores devem comunicar esse desejo à família.

Sobre o medo das famílias em autorizar a doação após a morte cerebral, Isabel comenta: “O procedimento (de comprovação) é muito sério e muito bem definido”, diz. "Quando vejo ou falo com João Fábio choro e ao mesmo tempo me alegro. Choro por sua situação, choro de medo, choro pela sua dor mas alegro-me por ver as mãos de Deus sobre ele, alegro-me com sua capacidade de superação, alegro-me com sua força de viver! Tia Dani ama muito você e tem rezado todos os dias pra chegar logo o coração do seu fulano", diz a tia de Fabio. "Estamos radiantes, João Fábio recebeu ontem o coração "do S. Fulano", como ele chama. A cirurgia foi um sucesso! Ele entrou no cntro cirurgico da mesma forma que passou esses 40 dias, alegre e confiante. Uma lição de vida pra todos nós! Foi uma etapa vencida e venho agradecer, a todos vocês, a corrente de orações e pensamentos positivos. Quero também lembrar do doador e sua família. Que Deus , em sua bondade infinita, abrande sse momento de dor, fazei brilhar, aos seus olhos, um raio de esperança, e que a divina luz traga paz e conforto aos seus corações", diz a tia de Fabio.