Itatira VIAGEM LIBERADA

Empresária consegue liberação de ônibus para levar trabalhadores de Itatira para SP

Os trabalhadores devem partir do distrito de Lagoa do Mato neste domingo (19), as 8h da manhã.

18/04/2020 20h56 Atualizada há 4 meses
Por: Itatira NEWS

A empresária Francisca Lucia Martins Lobo conseguiu a liberação dos ônibus de sua empresa para transportar dezenas de trabalhadores de Itatira para corte de cana até uma cidade do interior do Estado de São Paulo. A itatirense é dona de uma empresa de ônibus que tem contrato com a TransBrasil e foi contratada por uma empresa de corte de cana em São Paulo para levar trabalhadores do município de Itatira até a cidade paulistana. Em entrevista ao Itatira NEWS neste sábado (18) ela confirmou que teve autorização para realizar a viagem após conseguir comprovar junto a Secretaria de Saúde de Itatira, a vigilância sanitária do município e também no Ministério Público Estadual de que o serviço que os trabalhadores iriam realizar era essencial. Os trabalhadores devem partir do distrito de Lagoa do Mato neste domingo (19), as 8h da manhã. “A gente realmente conseguiu provar que o serviço é essencial, porque está garantido no decreto federal, já que está diretamente ligado a colheita da cana. E é da cana que se faz o açúcar, o álcool. Então está ligada a produção de alimentos. Portanto, sendo uma atividade agrícola esta enquadrado pelo que se entende como essencial. Foi isso que expliquei a todos”, disse a empresária ao Itatira NEWS. Todos que irão embarcar devem, antes de partirem, passarem por procedimentos de segurança como terem a temperatura de cada trabalhador coletada.

 

Lucia Lobo lembrou que foi ela própria quem foi no Ministério Público em busca de orientações. “A secretaria tava muito insegura em fazer a liberação por conta da pandemia do coronavírus, principalmente em São Paulo. E eu até compreendo. E quando fui na secretaria eu fui justamente buscando dar mais segurança aos trabalhadores e também a empresa que me contratou. Eu me senti na obrigação então de procurar orientações sobre a viagem no Ministério Público. Não tive intenção de prejudicar ninguém, o que fiz foi no intuito de que ninguém ficasse em situação difícil nem a Secretaria de Saúde, que estava fazendo um trabalho muito importante, e nem os trabalhadores que precisavam desempenhar um serviço essencial”, disse a empresária ao Itatira NEWS.

 

Ela explicou que durante essas negociações teriam surgido denuncias falsas de que ela estava transportando turistas e não trabalhadores para desempenhar serviço essencial. Por isso, ela acredita que as autoridades não liberaram, de imediato, a viagem. “Quem pode proibir a saída e a entrada é o município. Nós entramos em contato com o promotor, com a secretaria de saúde, mas infelizmente tiveram denuncias falsas de que eu estava levando turistas e que estes turistas iriam somente a passeio. Na verdade tudo isso era mentira. Eu estava levando trabalhadores, porque fui contratada pela empresa onde eles vão trabalhar. E o serviço que eles vão desempenhar em São Paulo é essencial. Então eu tive a oportunidade de provar tanto ao promotor como a secretaria de saúde de que eu tava levando trabalhadores e não turistas. Então as autoridades souberam da verdade. Ficou tudo esclarecido”, disse a empresária ao Itatira NEWS.

 

Lucia Lobo agradeceu o trabalho do Ministério Público, da Secretaria de Saúde do município, da vigilância sanitária, do prefeito de Itatira e também da assessoria jurídica da prefeitura. “Foi um trabalho em conjunto entre o Ministério Público, prefeitura e a secretaria de saúde e a vigilância sanitária. Entramos em contato com o promotor, com o prefeito, tivemos contato também com assessoria jurídica da prefeitura. Tive grande apoio do ex-secretário de saúde, Davi Vieira, e também do atual secretário, João Paulo. Tive o apoio do doutor Yuri Calixto. Até o próprio prefeito entendeu. A Priscila da vigilância sanitária também foi muito compreensiva e esclarecemos todas as dúvidas. Então entramos em um consenso todos nós. Agora os trabalhadores de Itatira vão poder trabalhar porque todas as dúvidas foram esclarecidas”, disse a empresária.